Celebrar o aniversário em tempos de pandemia é possível?

Atualizado: Mar 23

Por Eliana Abdo Alaby eaa.as.psi@gmail.com


Quando pensamos em celebração, imaginamos, pessoas reunidas compartilhando momentos de felicidade e saudação. E aí veio a pandemia que nos impôs algumas restrições; isolamento, uso de máscaras, higienização constante de mãos e objetos. Nós brasileiros, gostamos do abraço, da aproximação. Os europeus, estranham muito esse calor humano, além do clima tropical.


Antes de responder à pergunta se é possível comemorar aniversários em tempos de pandemia, vamos refletir sobre a celebração de aniversário.


Etimologicamente a palavra aniversário vem do latim “anniversarius”, anni (ano) versarius (regressar, voltar). A sua origem “acha-se no domínio da magia e religião. Os costumes de dar parabéns e de celebração com o requinte de velas acesas, era para proteger o aniversariante de demônios e garantir sua segurança para o ano vindouro”. (1)


O bolo, item mais esperado da festa, surgiu na Grécia antiga. Um bolo redondo representando a lua cheia, era levado ao Templo de Artêmis, Deusa da lua como oferenda. Naquela época, as fases lunares serviam como calendário para cultuar a deusa era uma forma de pedir proteção. A receita era a base de uma mistura de mel e pão.


As velas também surgiram na Grécia, numa referência simbólica da luz lunar, espantavam os maus espíritos e a fumaça conduzia as preces até o céu.

Na Roma antiga, presentes e objetos de proteção eram dados ao aniversariante como forma de amuleto, principalmente para as crianças. A tradição evoluiu para o costume de presentear não só com amuletos, mas com algo que agradasse o aniversariante.


Os ingleses, no começo do século 20, foram pioneiros em enviar cartões desejando votos de feliz aniversário. Era uma forma de justificar a ausência na festa.


Os balões também foram incorporados às festas infantis, como forma de diversão.

A melodia “Parabéns a você”, composição de duas irmãs professoras em uma escola em Louisville nos Estados Unidos, era uma adaptação do “Bom dia a todos”, no fim do século 19. A canção só ganhou a letra de feliz aniversário em 1912 e hoje é cantada em mais de 30 idiomas. A versão brasileira foi composta pela poetisa Bertha Celeste Homem de Mello em 1942.


Nas festas, são oferecidos doces que variam de cultura a cultura. Na Inglaterra o costume é oferecer bolinhos com geléia, nos Estados Unidos servem-se os cupcakes e mesmo no Brasil, os doces variam conforme a região.


Um fato curioso é a história do doce conhecido como brigadeiro. Foi criado, por eleitoras, em homenagem a um político que concorria à presidência do Brasil: Brigadeiro Eduardo Gomes.


Além da simbologia dos aspectos que fazem parte da celebração, a data de aniversário é o dia em que astrologicamente o poder pessoal está mais revigorado, pois o sol está na mesma posição de nascimento do aniversariante. Ter o desejo de querer ou não realizar festas, é opcional, mas a sua singularidade deve ser respeitada.


Em tempos de pandemia é possível comemorar aniversário através da internet: pelas plataformas on-line .


A reunião acontece, o brinde se faz, o bolo pode ser comprado por cada um ou o próprio aniversariante pode enviar aos convidados, por entrega pessoal ou por aplicativo.


O importante não é a forma, mas o encontro e a alegria que esse momento propicia, viver o hoje nos inspira a olhar o futuro com muito mais esperança. Passei por essa experiência recentemente de forma on-line, junto com uma amiga que aniversaria na mesma data. Combinamos de realizar um sarau, convidamos os amigos e várias surpresas tivemos: poesia, danças, canto, bolo, abraços, falas, olhares, todos virtuais.


Que suave sensação de renascimento, de pertencimento, de bênçãos, de agradecimento, de sentirmos que estamos vivos, que não estamos sozinhos, que podemos contar com amigos. Mesmo isolados fisicamente, sentimos estarmos próximos em coração.


A pandemia, que assolou o planeta, não conseguiu nos distanciar.


Referências Bibliográficas:

  1. Aniversário. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Anivers%C3%A1rio

  2. Superinteressante. Qual a origem da festa de aniversário? Disponível em: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/qual-a-origem-da-festa-de-aniversario/


40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo