top of page

Menopausa e os cuidados femininos desde a juventude

Por Vera Marini - saberterapeutico@gmail.com

Ainda hoje há o pensamento generalizado de que a menopausa, para a Medicina Ocidental (MO) é uma moléstia de privação e que a mulher a partir dos 45 anos deveria ser medicada em função da relação menopausa-patologia.


Essa condição específica de uma parte da vida feminina não tem nada a ver com doença. Somente as queixas físicas estão relacionadas à deficiência de estrogênio, as demais queixas relacionam-se ao estilo de vida, muitas vezes por opções feitas ou desconhecimento, que antecede o período menopáusico.


O funcionamento do corpo, da psique e da energia feminina, vem sendo negligenciado e tratado como se este fosse igual ao masculino aqui no ocidente, inclusive pelas próprias mulheres, que buscam estar mais de acordo com os papéis sociais que lhes são exigidos afastando-se de sua essência feminina, apesar dos sinais e avisos manifestados.


O corpo feminino prepara-se a cada mês para gerar e quando isso não acontece perde sangue através da menstruação. Na concepção doa sua essência para o bebê que irá nascer, antes, durante e após a gestação, por essa razão têm necessidades diferentes do corpo masculino.


Mulheres jovens, em fase reprodutiva e que não passam pela falta de estrogênio, desconhecem que isso irá acontecer, não só pela falta de hormônio, mas também pela falta de cuidados essenciai